Membro do #Metoo, Asia Argento é acusada de abuso sexual

Membro do #Metoo, Asia Argento é acusada de abuso sexual

A atriz italiana Asia Argento, ícone do movimento #MeToo, teria comprado o silêncio de um homem que a acusa de estupro. De acordo com o jornal The New York Times, a suposta vítima teria 17 anos na época da agressão.

Segundo a reportagem, um montante de 380 mil dólares teria sido pago ao ator e músico Jimmy Bennett, de 22 anos. Ao jornal, os advogados do jovem disseram que ele teria sido agredido sexualmente por Asia Argento em um hotel da Califórnia em 2013. Segundo a defesa, a relação sexual teria traumatizado o rapaz, ameaçando sua saúde mental e afetando sua capacidade de trabalhar.

Jimmy Bennett pede uma soma de 3,5 milhões de dólares por prejuízos em sua carreira. Na época da suposta agressão, ele tinha 17 anos e Asia Argento, 37 anos. Na Califórnia, a idade legal do consentimento a uma relação sexual é de 18 anos.

The New York Times reitera que as condições de um acordo, incluindo um calendário de pagamento, teriam sido finalizadas em abril deste ano. O jornal alega ter recebido de uma fonte anônima documentos sobre o caso em que a advogada da atriz italiana descreve esse dinheiro como “uma ajuda a Bennett”.

Asia Argento não respondeu aos pedidos de entrevista do diário.

Importante voz do movimento #MeToo

A atriz italiana foi uma das primeiras a acusar publicamente o produtor americano Harvey Weinstein de estupro, em outubro de 2017, tornando-se uma voz importante do movimento de denúncias contra predadores sexuais, o #MeToo. Asia Argento diz ter sido violentada pelo magnata em um quarto de hotel no sul da França, durante o célebre Festival de Cannes, em 1997, quando ela tinha 21 anos.

Bennett abriu o processo contra a atriz italiana um mês depois que as denúncias dela contra Weinstein vieram à tona. Segundo os advogados do jovem, ele se lembrou do episódio com Asia Argento depois de a ter visto se apresentando como vítima de agressão sexual.

Deixe seu comentário

Add Comment