Sobre funk, último projeto de Marielle foi proposto junto com Siciliano

Sobre funk, último projeto de Marielle foi proposto junto com Siciliano

  • 0 comentário(s)
O último projeto de Marielle Franco na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro foi publicado 14 dias antes de sua execução. Em 28 de fevereiro, a parlamentar do PSOL assinou uma proposta que cria o Programa de Desenvolvimento Cultural do Funk Tradicional Carioca. O projeto é co-assinado pelo vereador Marcello Siciliano, hoje apontado por uma testemunha como um dos envolvidos em seu assassinato.

Em busca de proteção, uma testemunha que trabalhou para um dos mais violentos grupos paramilitares do Rio afirmou que o vereador Marcello Sicliano e Orlando Oliviera de Araújo, ex-policial militar preso por chefiar uma milícia em Curicica, desejavam a morte da vereadora do PSOL. A revelação foi feita pelo jornal O Globo. Siciliano nega e afirma que Marielle era sua amiga. "Não faria isso com ela nem com qualquer outra pessoa."

De acordo com a proposta de Marielle e Siciliano, protocolada seis dias antes de sua publicação e já distribuída para diversas comissões da Câmara, o programa sobre o funk carioca busca "fundamentar o movimento na identidade cultural da diáspora africana, resultado do processo híbrido, influenciado pela música eletrônica negra norte-america, o Hip Hop e os ritmos do subúrbio negro carioca do final da década de 70".

A proposta busca fomentar e incentivar a produção artística e de obras do funk carioca, "para promover o desenvolvimento socioeconômico e territorial da cidade". Quer promover e difundir o estilo em veículos de comunicação institucionais da prefeitura, disponibilizar aparelhos culturais e espaços públicos e incentivar a articulação entre produtores, artistas e demais participantes do movimento cultural.

O projeto pretende também reconhecer os ofícios de Mestres de Cerimônias, Disc Jockeys – conhecidos pelas siglas MC's e DJ's – e dançarinos e dançarinas como "elementos artísticos fundamentais para a prática cultural do gênero.

Na justificativa, Marielle e Siciliano definem o funk como "um estilo musical oriundo das favelas do Rio de Janeiro", apesar do nome originário de outro gênero musical norte-americano. Os vereadores afirmam que o funk "começou a ser alvo de ataques e preconceito da sociedade, sendo uma das razões para isso a sua popularidade junto às camadas mais pobres da sociedade".

A justificativa refaz o histórico do estilo e lembra que, a partir de 1995, o funk ganhou fôlego. "O que parecia ser um modismo 'desceu os morros' chegando às áreas nobres da Cidade.São desta época o programa Furacão 2000, o programa Xuxa Park apresentando artistas como Claudinho & Buchecha entre outros, tornaram-se referência nessa fase áurea,além de diversas equipes.'

Por fim, Marielle e Siciliano afirmam que querem "resgatar essa forma cultural de expressão dentre tantas outras que nosso povo incorporou, resultado daí um processo de disseminação da cultura popular na nossa cidade"

0 comentário(s)

Seu nome:
Seu comentário:

Últimos vídeos

Empreendedorismo feminino
10 dias
BOLSONARO, HUMILHADO EM DEBATE
1 mês
Empreendedorismo Digital, essencial para o sucesso da marca!
2 meses
Todos os direitos Reservados a Rádio Real .
Sistema criado por Webservic