Vice de Bolsonaro, general Mourão quer nova constituição

Vice de Bolsonaro, general Mourão quer nova constituição

O candidato à vice-presidência na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), o general Hamilton Mourão, defendeu nesta terça-feira (13) a ideia do Brasil ter uma nova Constituição, mais “enxuta” e que contenha apenas princípios e valores. Além disso, indicou que a Carta deveria ser aprovada em plebiscito pela população, sem o Congresso.

Mourão afirmou ter sido “um erro” o fato da Constituição brasileira ser elaborada por parlamentares eleitos, em 1988. O candidato também defendeu que a nova Carta deveria ser feita por “grandes juristas e constitucionalistas”.

 

“Nossa Constituição é extensa demais, deveria conter só princípios e valores. O resto, horário de trabalho dos bancários, os juros tabelados, isso é por lei ordinária. Não precisa de Constituinte, fazemos um conselho de notáveis e depois submetemos a plebiscito. Uma constituição não precisa ser feita por eleitos pelo povo”, disse o candidato em uma palestra no Paraná.

 

O general afirmou que a atual Constituição, de 1988, foi a responsável pela crise que o país está enfrentando. Ele disse que, a partir dela, “tudo virou matéria constitucional” e começaram a”surgir inúmeras despesas”.

 

Por fim, Mourão negou qualquer possibilidade de uma intervenção militar no Brasil e disse que “por pior que seja o sistema”, ele ainda é o “melhor de todos”.

Deixe seu comentário

Add Comment