Começar o dia cada um nas suas casas em quarentena após o primeiro café preto

Começar o dia cada um nas suas casas em quarentena após o primeiro café preto

Quando eu entrei na faculdade, tinha um professor chamado Robson Pandolfi, que pegava um café preto em sua mão direita e falava no início da aula: “a vida não é fácil”. Tive outra disciplina no segundo semestre do ano com ele, antes dele falecer em janeiro de 2018. Pois, essa matéria vai me lembrar muito as aulas do Robson, por isso abrir este texto assim. Se tivesse vivo ele mesmo influenciaria eu fazer está matéria sobre arte com café.

Quando entrei na faculdade, um dos professores, Robson Pandolfi, logo no início da aula, pegava um café preto em sua mão direita e falava “a vida não é fácil”. No segundo semestre do ano, tive outra disciplina com ele e isso se repetia. Engraçado, essa matéria vai me lembrar muito as aulas do Robson, por isso abri este texto assim. Se tivesse vivo ele mesmo me influenciara a fazer está matéria sobre arte com café. 

Em meio a quarentena por causa do Coronavírus (Covid-19), nós estamos usando muito a tecnologia, tanto para se informar sobre o vírus, quanto para se distrair com assuntos interessantes. Estava eu andando pelas minhas redes sociais, quando me deparei com uma homenagem aos médicos do Sistema Único de Saúde (SUS), era um desenho feito, exatamente, com café. Então, eu quis saber mais sobre e adicionei o ilustrador, Luís Paulo Stracioni, e conversei com ele sobre as artes.

Primeira pergunta que veio em minha mente foi o porquê de ele ter começado a fazer desenhos com café, e ele respondeu que a quatro anos atrás, ele sem querer, derrubou café em sua arte. Quando o líquido secou, ele percebeu que dava para transformá-la em tinta. Conta também que a maioria dos seus trabalhos são retratos, e logo que viu o café virar arte, quis experimentar para ver como ficaria em seus retratos.

As ferramentas de trabalho de Luís são: Café passado, pinceis e tela ou papel aquarela. Perguntei de onde vem as inspirações para produzir os desenhos, não somente a arte com café, e ele disse “depois que passo meu primeiro café”, conclui Stracioni. 

Em suas redes sociais, ele postou algumas de suas artes em café dos famosos como: Luiz Marenco, Tiago Iorc, Eli Soares, Pastor Fabio de Melo, Fátima Bernardes (ao vivo no programa Encontro), entre outros. Ele comenta que “entregar um trabalho e ser reconhecido por isso, é a sensação de que estou no caminho certo! É gratificante”, afirma Stracioni. 

Para finalizar a conversa, perguntei qual seria o conselho que ele daria para os futuros ilustradores?  Ele respondeu desta forma, ‘Apesar de saber, que viver da arte no Brasil não é uma jornada fácil, costumo dizer que “nada resiste ao trabalho”. Então aproveitem as mídias sociais, cursos, enfim… Acho que hoje em dia está mais fácil de serem descobertos por pessoas que gostem do seu trabalho! Não desista!’, conclui o “bate-papo” Strancioni.

Para finalizar esta matéria quero aqui deixar o contato do Luís Paulo Stracioni, caso queiram alguma ilustração.

Whatspapp: (51) 98049-3387

Site das ilustrações: www.stracioni.com.br


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/pensereal/public_html/wp-includes/functions.php on line 4609