20.5 C
Canoas
segunda-feira, agosto 3, 2020

Notice: Array to string conversion in /home/pensereal/public_html/wp-includes/shortcodes.php on line 343
Array

CULPAR ADMINISTRAÇÃO PASSADA É ADMITIR INCOMPETÊNCIA

Leia Mais

Inquérito sobre a morte de Gustavo Amaral já está na Justiça

O inquérito que investiga a morte do jovem negro Gustavo Amaral pela Brigada Militar já foi remetido ao Judiciário. A informação foi confirmada pela...

URGENTE – CORPO CLINICO DO GRACINHA PARALISA TODOS OS ATENDIMENTOS

Por meio de nota a Diretora do Corpo Clinico do Hospital Nossa Senhora das Graças Dra Renata Rockenbach, alerta sobre a paralisação de todos...

O que está faltando para você ter uma vida melhor?

É gigantesco o número de pessoas que vejo reclamando da vida, como se a ela tivesse culpa de tudo o que estão vivendo. Entendo perfeitamente que...

POLÍCIA FEDERAL, IBAMA E PATRAM APREENDEM QUATRO TONELADAS DE PESCADO EM RIO GRANDE

A Polícia Federal, o IBAMA e a Patrulha Ambiental da Brigada Militar (PATRAM) apreenderam, na manhã de hoje (01/08), quatro toneladas de pescados capturados...

CAOS NA SAÚDE AINDA É ATRIBUÍDA A GESTÃO PASSADA, SEGUNDO JORNAL LIGADO A PREFEITURA

O jornal que pertence a mãe da Vice Prefeita colocou manchete que diz que “Contrato que coloca saúde de Canoas a disposição de 156 municípios atrasa atendimentos” alegando que “acordo foi feito pelo então Prefeito Jairo Jorge e gera reclamações entre os moradores”.
Vale lembrar que o acordo celebrado durante o governo do Jairo Jorge não causou colapso na saúde durante o período em que o ex Prefeito estava na gestão. Ao contrário, na época de Jairo Jorge Canoas aparecia em destaque na saúde. Vale lembrar inclusive que o acordo que foi firmado serve para que o Estado e a União repasse verbas ao Município, tendo em vista o mesmo no período de Jairo Jorge ter se tornado uma referência no Estado na área da saúde. Como as pessoas de outras cidades buscam a nossa, nada mais natural do que receber valores que correspondam a utilização dos serviços, ao invés de negar atendimento aos gaúchos que precisam. Contudo, a própria Prefeitura, em nota oficial extensa, divulgou em 20 de novembro de 2018 que a culpa pelo colapso era a ausência de repasses do Governo do Estado, com os seguintes dizeres:

“Prefeitura de Canoas rebate nota do Governo do Estado
O valor que está em aberto por parte do governo do Estado é R$ R$ 37.106.000,00 até a data de 19/11

A respeito da posição da Secretaria Estadual da Saúde (SES) sobre a suspensão de atendimento eletivos em função dos atrasos nos repasses do governo do Estado, a Prefeitura de Canoas esclarece que:

1- Causa espanto ao Município de Canoas que a Secretaria Estadual da Saúde fale em suspensão de atendimentos de forma unilateral, quando o melhor seria assumir sua omissão e incapacidade de resolver problemas. A Prefeitura de Canoas, aliás, apontou esses problemas ao longo de 2017/2018, nas inúmeras reuniões realizadas na SES.

2- Pouco importa o montante repassado no decorrer do ano se há atrasos consideráveis. O que importa é que, até o momento, Canoas, com recursos próprios, suportou os custos da saúde no município devido aos atrasos do Estado e, agora, quando isso não é mais possível, o Estado se utiliza dos repasses efetuados como se essa não fosse sua obrigação e fosse uma benesse à Canoas.

3- O que está em aberto com o município de Canoas são R$ R$ 37.106.000,00 até a data de 19/11, sendo R$ 30 milhões para os hospitais de Canoas e R$ 7 milhões para a atenção básica. Portanto, os valores são maiores que os apresentados pelo Estado.

4- Os problemas de gestão que o Estado cita no item 3 da sua nota devem ter referência com a gestão passada, quando sequer o secretário municipal de Canoas atendia aos chamados do Estado para reuniões na SES e na 1ª CRS (palavras do próprio secretário estadual e da coordenadora regional). Também a SES deve estar se referindo à gestão passada quando afirma que Canoas não vem cumprindo com os compromissos assumidos junto ao SUS, pois foi no início de 2017 que o Estado teve acesso aos Termos de Fomento celebrados no “apagar das luzes de 2016” entre Canoas e o Hospital Universitário, HPSC e UPAs e verificou que os serviços foram subdimensionados. Importante constar que o Plano Operativo previsto no Convênio 003/2015 celebrado com o Hospital Nossa Senhora das Graças, também não previu os quantitativos determinados nas habilitações. Esqueceu a SES de mencionar que foi na atual gestão que os planos operativos dos hospitais foram revistos para atender ao pactuado.

5- O município de Canoas acredita que a nota da SES não foi redigida pelos gestores, pois estes ouviram os apelos de Canoas para repactuar a rede de urgência e emergência, que vem há tempos estrangulando a emergência do HPSC, enquanto outros hospitais da Região Metropolitana recebem o mesmo valor de repasse a título de “porta aberta”, mas que só estão atendendo basicamente suas populações. A verdade é que a SES ouviu os apelos e nada fez, ficando fácil neste momento falar em diálogo e alternativas para evitar prejuízos à população.

6- Canoas sempre esteve e sempre estará disposta a encontrar soluções para os problemas que se apresentarem, mas esta é uma via de mão dupla, já que as pactuações são bipartite/tripartite

7- Diante do caos sanitário e assistencial, lastimamos a falta de gestão Estadual e informamos que não restou outra alternativa à Canoas que não fosse a suspensão dos atendimentos eletivos. Tal medida, além de garantir o atendimento das urgências e emergências, vai evitar o endividamento deste município e das instituições hospitalares, pois não podemos permitir que Canoas seja o próximo Estado do Rio Grande do Sul em endividamento.

Por fim, a Prefeitura de Canoas aguarda que o Estado honre os seus compromissos, para que o Município possa retomar, o mais breve possível, as atividades normais e a assistência à população.”

Ou seja, A CULPA ERA DO GOVERNO DO ESTADO pois o mesmo era “omisso” e “incapaz de resolver” os problemas e exigiu que o Estado “honrasse seu compromisso”.
É muito interessante ver o atual governo falar em omissão, em honrar compromissos e em incapacidade, sempre fazendo ilações em relação a gestão anterior e ao Governo do Estado. Todos são incompetentes e incapazes, só o Prefeito que se mostra um grande gestor (segundo conceito unicamente dele e de seus patrocinados).
Enquanto se fazia nota reclamando da ausência dos 37 milhões do Governo do Estado e deixava de prestar atendimento médico aos gaúchos necessitados, debaixo do seu nariz eram desviados mais de 40 milhões de Reais da nossa saúde. Ou seja, se não fosse a omissão, a falta de capacidade de resolver problemas e impedir a roubalheira, poderia exigir do Governo do Estado o cumprimento dos repasses sem deixar de assistir a ninguém, pois poderia custear o atendimento e ainda sobrariam mais de três milhões de Reais.
Quando justifica o caos na saúde pela falta de dinheiro que seria repassado pelo Estado ( e que é inferior ao que permitiu que fosse roubado), não pode dizer que a culpa é de terceiros, mas apenas da própria INCOMPETÊNCIA e/ou DESONESTIDADE.
Quando o Secretário Fernando Ritter esteve na Rádio Real e criticou a decisão de ampliar para 156 municípios o atendimento da saúde, foi perguntado ao mesmo por qual razão não se revia o acordo na atual gestão, já que estavam há três anos a frente do Executivo. Ele respondeu que a situação poderia estar pior, pois com recursos próprios não possui autonomia para se sustentar e que o Governo do Estado estava retomando a normalidade nos repasses.
Ainda assim, a precariedade na saúde permanece, mesmo com o Governos do Estado colocando os valores em atraso em dia, segundo o próprio Secretário de Saúde.
Tudo isso nos faz pensar que o problema não é falta de dinheiro, mas de gestão.
Por mais que periódicos locais tentem ajudar na terceirização das desculpas, para as pessoas que estão morrendo e sofrendo com a dor em nossa cidade, não vai resolver. Já passou da hora de parar com o faz de conta e começar a fazer no último ano o que não fez em três. Não irão ressuscitar os que já morreram, mas, ao menos, não carregarão mais mortes nas costas.

More articles

- Advertisement -

Ultimas

Inquérito sobre a morte de Gustavo Amaral já está na Justiça

O inquérito que investiga a morte do jovem negro Gustavo Amaral pela Brigada Militar já foi remetido ao Judiciário. A informação foi confirmada pela...

URGENTE – CORPO CLINICO DO GRACINHA PARALISA TODOS OS ATENDIMENTOS

Por meio de nota a Diretora do Corpo Clinico do Hospital Nossa Senhora das Graças Dra Renata Rockenbach, alerta sobre a paralisação de todos...

O que está faltando para você ter uma vida melhor?

É gigantesco o número de pessoas que vejo reclamando da vida, como se a ela tivesse culpa de tudo o que estão vivendo. Entendo perfeitamente que...

POLÍCIA FEDERAL, IBAMA E PATRAM APREENDEM QUATRO TONELADAS DE PESCADO EM RIO GRANDE

A Polícia Federal, o IBAMA e a Patrulha Ambiental da Brigada Militar (PATRAM) apreenderam, na manhã de hoje (01/08), quatro toneladas de pescados capturados...

Descaso de funcionaria no hospital João Becker em Gravataí

Na noite de sexta-feira (31), uma funcionária do João Becker em Gravataí, sai com suas roupas que lida com os pacientes, para comprar cachorro...