Investimento inicial: quanto você precisa para abrir o seu negócio?

Investimento inicial: quanto você precisa para abrir o seu negócio?

Muitas pessoas têm o sonho de ter seu negócio próprio, mas na hora de pensar em abrir uma empresa é preciso ter em mente qual o investimento inicial necessário para isso. Como sabemos, antes de iniciar suas atividades, a empresa precisa cumprir muitas obrigações legais que a deixarão apta para oferecer seus produtos ou serviços.

Os investimentos iniciais englobam todos os itens necessários para abertura de um negócio. Para calcular o investimento inicial, você deverá estimar com o máximo de precisão possível a quantia de capital exigida para iniciar e manter seu empreendimento durante os primeiros meses de atividades. Vale lembrar que devemos considerar que demora um certo tempo para que as entradas sejam maiores ou iguais às saídas.

Abaixo, vamos ensinar o caminho para conseguir calcular rapidamente o investimento inicial do seu negócio.

Vamos ver esse passo a passo:

Capital inicial ou social para abrir empresa

É possível abrir um negócio sem dinheiro?

Se você fizer essa pergunta ao Google, ele dirá que sim e ainda vai sugerir algumas possíveis atividades. Por outro lado, se você perguntar se é possível abrir uma empresa sem dinheiro, aí a resposta tende a mudar totalmente.

Mas qual a diferença? A formalização da sua ideia.

O registro de uma empresa no Brasil tem alguns trâmites burocráticos a cumprir e um deles prevê que você informe o seu capital inicial para tirar a ideia do papel.

O mesmo se aplica ao microempreendedor individual (MEI). Que tão poucas informações precisa apresentar quando realiza o seu registro junto ao Portal do Empreendedor. Ou seja, não importa se você é um empresário individual ou integrante de uma empresa societária.

Custos Iniciais de Abertura

A primeira etapa é listar todos aqueles custos que são realizados apenas na abertura da empresa e nunca mais. Deve-se ter cuidado para não subestimar esses custos ou entrar na lógica de parcelamento e amortização, pois nem todos permitem esse tipo de pagamento.

Aqui você pode incluir sem dúvidas a própria abertura do CNPJ da empresa, compra de máquinas, reformas, projeto de design da empresa, entre outros conforme imagem abaixo:

Custos-iniciais.-Planilha-Investimento-Inicial

Custos Mensais    

Essa próxima etapa diz respeito à projeção dos custos recorrentes da empresa que serão pagos mensalmente. Esses custos incluem aluguel, salários, orçamento de marketing, compra de material entre outros conforme imagem abaixo:

Custos-Mensais.-Planilha-Investimento-Inicial

Capital de giro

Recurso utilizado para que sua empresa opere, compre materiais para venda, estoque, destinado ao pagamento de funcionários, contas fixas, variáveis, e também uma reserva para uma eventual emergência. Esse valor precisa ser suficiente até que o valor de entrada em caixa comece a pagar o valor de estoque inicial, evitando riscos de endividamento.

Estes são os investimentos mais básicos que você precisará para abrir uma empresa. Mas eles não param por aí: é preciso ter uma real ideia de como funciona o trabalho, prospecção de clientes e sobre as condições do mercado em que se pretende atuar.

Capital inicial para quem vai abrir empresa sem sócio

Para quem vai abrir uma empresa individual, sem sócio, o capital declarado no momento do registro cumpre apenas uma perspectiva, e ela é financeira.

Afinal, o poder de decisão e a responsabilidade sobre o negócio será total. Certo?Para quem vai abrir uma empresa individual, sem sócio, o capital declarado no momento do registro cumpre apenas uma perspectiva, e ela é financeira.

Em parte, sim.

Para entender melhor, vou primeiro falar dos três tipos possíveis de natureza jurídica sem sócio no Brasil.

São eles:

  • MEI – Microempreendedor Individual: tem faturamento limitado a R$ 60 mil por ano e pode ter até um funcionário, que deve ser contratado com carteira assinada, de acordo com as regras da CLT.
  • EI – Empresário individual: pode ser enquadrado como microempresa (ME) ou empresa de pequeno porte, tendo, portanto, um limite de faturamento bem superior ao MEI e que chega a 3,6 milhões por ano.
  • Eireli – Empresa Individual de Responsabilidade Limitada: é uma figura jurídica muito semelhante ao Empresário Individual, mas com uma diferença importante: se a pessoa jurídica acumular dívidas, a pessoa física não responde por elas.
Como elaborar um plano de negócios

O plano de negócios é o primeiro passo para descobrir qual será o investimento necessário para começar seu empreendimento. Ele deve ser feito com o máximo de cautela. As informações devem ser apuradas e todos os itens que compõem o plano devem ser muito bem estruturados. Depois de pronto, basta segui-lo e atualizá-lo com frequência — isso poderá determinar e ser responsável por boa parte do seu êxito como um novo empreendedor de sucesso.

Com o plano de negócios em mãos, será possível realizar a tarefa crucial e mais importante do seu negócio: saber como, onde e quanto investir nas áreas da sua empresa e nas contratações. Para tomar decisões mais assertivas nesse sentido, existem alguns cálculos básicos que devem ser feitos. Desta forma, será possível entender melhor a saúde financeira da empresa.

Investimento fixo

Esta é a base de cálculo para os investimentos iniciais para que a sua empresa possa funcionar. Normalmente, são investimentos em estrutura física. Exemplos: móveis, decoração, maquinário, veículos e tudo mais que envolva bens para que a sua empresa possa sair do papel.

Investimento pré-operacional

Esse tipo de investimento também é vital para o funcionamento da empresa, porém não é voltado para a aquisição de bens. Mas para a abertura e legalização da empresa, treinamento de funcionários, divulgação e ações de marketing.

 

 

 

 

Deixe seu comentário

Add Comment