Proerd da Brigada Militar fecha 2019 com mais de 70 mil crianças formadas

Proerd da Brigada Militar fecha 2019 com mais de 70 mil crianças formadas

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) da Brigada Militar encerrou o ano de 2019 com mais de 70 mil crianças formadas no Rio Grande do Sul. A iniciativa, desenvolvida em escolas públicas e privadas, atendeu cerca de 60% dos municípios gaúchos.

O Proerd é inspirado no programa americano DARE (Drug Abuse Resistance Education), ação criada em 1983, em Los Angeles, e que insere a polícia nas escolas buscando a prevenção ao uso de drogas pelas crianças e adolescentes. Atualmente o DARE está presente em 50 estados americanos e em 58 países.

Os dados da Coordenação Estadual do Programa mostram que 295 municípios foram abrangidos pelo Programa, que esteve presente em 2.205 escolas gaúchas.

Além disso, foram realizadas ao longo do ano diversas capacitações aos policiais militares que lidam com esse público específico, tendo se destacado o Seminário que abordou questões de inclusão a portadores de necessidades educacionais especiais auditivas, visuais, físicas, cognitivas e Transtornos do Espectro Autista (TEA).

Durante um dos cursos que formou novos instrutores, a Brigada Militar também recebeu integrantes americanos do DARE, responsáveis pela revalidação da Instituição como ente habilitado a seguir com as atividades do Proerd no Estado, sendo positiva a certificação da corporação.

Além do Proerd, outra importante ferramenta da Brigada Militar presente nas escolas gaúchas são as Patrulhas Escolares, que tem o objetivo de reduzir a violência no ambiente escolar, bem como trabalhar preventivamente aspectos como bullying, mediação de conflitos, a presença de armas e drogas na escola, dentre outros temas.

Os brigadianos e brigadianas que desenvolvem a iniciativa no RS visitaram 7.377 vezes as escolas particulares e outras 61.161 vezes as escolas públicas.

Foram desenvolvidas 1.017 palestras e outras 820 reuniões em ambientes escolares, envolvendo tanto professores e alunos, como também a comunidade das respectivas regiões onde essas atividades foram realizadas.