Taylor Swift consegue acordo com gravadora após confusão com Scooter Braun

Home Taylor Swift consegue acordo com gravadora após confusão com Scooter Braun

Taylor Swift travou uma verdadeira briga com Scooter Braun – e que envolveu muitos outros famosos – após ser proibida de cantar as músicas de seus primeiros álbuns, que foram gravados pela Big Machine (gravadora do empresário). A artista pedia para que, pelo menos, pudesse regravar as canções, mas nada feito. Ao menos, nesta última segunda-feira (18), um comunicado divulgado pela empresa dava permissão para que a musa cantasse as canções antigas no American Music Awards 2019 (AMA).

O acordo foi feito diretamente com a Dick Clark Productions, produtora da premiação. Na nota, é informado que Taylor nunca precisou de uma permissão para cantar as músicas em nenhum show, inclusive no AMA. “Permissão da gravadora só é necessária para gravações de áudio e vídeo de artistas contratados e na determinação de como esses trabalhos serão distribuídos”, diz o texto.

A confusão voltou à tona na última quinta-feira (14), após Taylor acusar Braun e Scott Borchetta (presidente da Big Machine), de não lhe darem permissão para cantar as músicas antigas (de seus seis primeiros discos, pertencentes à gravadora) nos palcos. A pergunta que não quer calar é: será que a cantora conseguirá o direito de regravar as canções e ter total controle sobre suas músicas, de uma vez por todas.